Tracajá                                            

    O Tracajá é uma espécie comum na Amazônia, possuindo ampla distribuição geográfica ocorrendo em rios e florestas inundadas das regiões norte e centro-oeste do Brasil, Bolívia, Colômbia, Peru, Equador, Venezuela e Guianas. Seu habitat natural é formado por rios que possuem águas escuras com correntes fracas.

  É uma espécie de porte médio, possuindo em torno de 8 quilogramas e até 68 centímetros de comprimento de carapaça. Apresenta casco levemente convexo com manchas amareladas bem evidentes na parte dorsal da cabeça e nas bordas das placas marginais da carapaça, melhor observadas em filhotes, que desaparecem em fêmeas adultas. Está espécie pode viver até 90 anos e sua maturidade sexual ainda não está definida, supõe-se que ocorra com sete anos de idade aproximadamente.

    A reprodução é anual, a desova e a incubação ocorrem nos meses de junho a outubro, sendo o pico em julho e agosto durante a época de estiagem. Ao contrário das tartarugas, é menos exigente com a qualidade seu habitat, desovam isoladamente, em barrancos e bancos de areia, às margens dos rios e lagos, em covas de aproximadamente 30 cm de profundidade, escondidos com lama ou folhas e põem em média 30 ovos, variando de 20 a 40 ovos, pesando cerca de 24,0 gramas cada um, que demoram em média de 75 a 90 dias para eclodirem, porém dependendo da temperatura podem demorar até quase 200 dias para eclodirem. As tartaruguinhas são muito delicadas e pequenas ao nascerem, sendo a média de comprimento e peso logo após o nascimento de 34,04 mm (±5,7 mm) e de 14,72 gramas (±2,75 gramas), por isso existe uma enorme preocupação de órgãos de conservação e proteção com os locais de desova. A taxa de eclosão dos ovos é cerca de 76% e em média apenas 5 % a 10 % dos filhotes atingirão a fase adulta. Seus principais predadores são a onça, aves caçadoras, peixes e crocodilos.

    Quando adulta, possuí maior atividade durante o dia e é principalmente herbívora, consumindo 89,5% de sementes, frutos, raízes e ocasionalmente insetos, crustáceos e moluscos. Os exemplares jovens de tracajá consomem proporcionalmente mais alimentos de origem animal que os adultos. Apesar de ser um animal muito visado pelo comércio ilegal porque faz parte do cardápio habitual das populações ribeirinhas, que aproveitam quando esses animais estão em terra desovando ou mesmo os caçam com redes e varas de pescas,  esta espécie não encontra-se ameaçada e está liberada a criação com fins comerciais, de acordo com a Portaria IBAMA 142/92-P. Está classificado como Vulnerável na Lista Vermelha da IUCN de 2004 e está listado no Apêndice II da CITES.

Dados do Quelônio:
Nome: Tracajá
Nome Científico: Podocnemis unifilis
Época: Holoceno
Local onde Vive: América do Sul
Peso: Cerca de 8 quilos
Tamanho: 68 centímetros de comprimento
Alimentação: Onívora

Taxonomia:
Filo: Cordados
Sub-Filo: Vertebrados
Super-Classe: Tetrápodos
Classe: Répteis
Sub-Classe: Anapsida
Super-Ordem: Quelônios
Ordem: Pleurodira
Família: Podocnemidae
Gênero: Podocnemis
Espécie: Podocnemis unifilis (Troschel, 1848)

   ® Atlas Virtual da Pré-História - AVPH.com.br | Conteúdo sob Licença Creative Commons | Política de Privacidade | Termos de Compromisso | Projeto: AVPH Produções
    Obs.: Caso encontre alguma informação incoerente contida neste site, tenha alguma dúvida ou queira alguma informação adicional é só nos mandar um e-mail. Tenha uma boa consulta !!!.